As crianças precisam de um número “X” de horas de sono a cada 24 horas e, à noite, elas não conseguem cumprir esse total, daí a importância das sonecas: a quantidade total de horas de sono precisa ser distribuída ao longo do dia, conforme a faixa etária.

Quanto menor a criança, mais vezes e mais tempo ela precisa dormir de dia pra processar as informações que adquiriu enquanto estava acordada e “recarregar as baterias” pra se desenvolver. Crianças que não fazem boas sonecas têm acúmulo excessivo de irritação, precisando extravasar todo esse estresse do dia no final dele ou durante a noite: a criança chora compulsivamente e os pais não entendem o que há de errado, é o famoso “efeito vulcânico”.

Mas não é só isso: crianças que não fazem boas sonecas podem ter seu desenvolvimento comprometido, pois a falta do descanso diurno acaba alterando o padrão do sono noturno: nosso sono é composto por ciclos e, dentro de cada um deles alteramos entre sono profundo e sono leve. No sono profundo (non-REM), nosso corpo repara e faz crescer os tecidos, constrói músculos e ossos, e fortifica o sistema imunológico. Já no sono leve (sono REM), os aprendizados do dia são sedimentados no cérebro e o corpo produz energia. Numa criança que não faz sonecas adequadas, seu sono leve (sono REM) torna-se mais “profundo” (porque ela está mais cansada), e isto pode ser prejudicial ao seu desenvolvimento. Percebe porquê uma criança que dorme bem à noite, mas não faz as sonecas adequadas durante o dia, continua cansada?

Para o bom desenvolvimento do seu filho, INVISTA NAS SONECAS adequadas para a idade dele; elas variam a cada faixa etária! A soneca pode sim atrapalhar o sono noturno caso ela ultrapasse a quantidade recomendada para a idade e/ou termine muito tarde, atrapalhando o início do sono noturno. Quanto menor a criança, maior a sua necessidade de sono diurno, mas é importante haver o equilíbrio.

Deixe um comentário

avatar
500
  Inscrever-se  
Notificar de