transtorno-do-desenvolvimento-de-linguagem

O Transtorno do Desenvolvimento de Linguagem (TDL) acomete cerca de 7,4% das crianças. Uma média de 1 a  cada 14 crianças, ou seja, em uma sala de aula   encontramos pelo menos 2 crianças com dificuldades importantes no desenvolvimento de linguagem. Bastante não é, mesmo? Mesmo assim, é um transtorno pouco conhecido. Por isso, precisamos conhecê-lo, já que é causa de dificuldades importantes no desenvolvimento.

Mas afinal, o que é isso?

Primeiro, é importante você saber que linguagem não é a mesma coisa que fala. A fala é um dos recursos que usamos para nos expressar. Já a linguagem é um sistema mais complexo que engloba a fala, entre outras habilidades, e é responsável pela nossa capacidade de pensar, organizar e se comunicar.

O TDL é o novo termo para o antigo DEL (Distúrbio Específico de Linguagem).

O TDL, como o próprio nome diz, prejudica o desenvolvimento de linguagem em um ou mais aspectos. O maior sintoma é a dificuldade de se expressar ou compreender linguagem, ou seja, a criança pode apresentar demora para começar a falar, dificuldade de conhecer e usar palavras novas, dificuldade de desenvolver a fala corretamente, dificuldade para entender o que lhe falam ou explicam.

Tudo isso pode afetar a qualidade da interação social, o desempenho escolar e a aprendizagem, o desenvolvimento de modo geral. Sabe por que? Porque a linguagem é um recurso indispensável para nos conectarmos um com o outro, o que é a principal forma de aprender. Se a linguagem não se desenvolve bem, ela afeta outras áreas do desenvolvimento. Não é à toa que muitos pais de crianças com transtorno do desenvolvimento de linguagem relatam que elas têm questões escolares e de aprendizagem, de organização e até comportamento como choro frequente e excessivo, birra e episódios de agressividade. Já imaginou a frustração que é não conseguir entender ou fazer o outro entender o que queremos pedir ou contar?

Para saber se uma criança tem TDL ou não, é preciso uma avaliação fonoaudiológica do quadro de linguagem da criança, já que os sintomas de TDL não são homogêneos, ou seja, eles não aparecem da mesma forma para todas as crianças. Por isso, a avaliação fonoaudiológica por um profissional com conhecimento e experiência em linguagem é tão importante. Infelizmente, muitas crianças com TDL ainda não tem diagnóstico ou até recebem diagnóstico errado. Muitas ainda são confundidas com outros quadros como apraxia, autismo, deficiência intelectual, dificuldades de aprendizagem etc. Essas crianças são, inclusive, taxadas de “preguiçosas”.

Vocês, pais, são as melhores pessoas para detectarem isso. Se percebeu que o seu filho está com dificuldades de se expressar, de se fazer entender, de entender o que lhe falam ou até questões de comportamento, dificuldades em se relacionar com crianças da mesma idade ou problemas escolares por causa dessa dificuldade, não perca tempo.

O transtorno do desenvolvimento de linguagem é coisa séria e é frequente na população infantil. A detecção e a intervenção precoce é muito importante para que a criança tenha suporte no que precisar. Essas crianças precisam apoio não só profissional, mas da família, da escola e de todos que convivem com ela. E esse apoio e direcionamento faz toda diferença no desempenho e na qualidade de vida dessas crianças.

Fernanda Machado, Ingrid Sun e Isabela Barros.

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram

Deixe um comentário

avatar
500
  Inscrever-se  
Notificar de